Efeitos do álcool no seu organismo


O álcool presente nas bebidas alcoólicas é o etanol. Assim que você ingere o primeiro gole, uma pequena parte das moléculas de etanol já começa a entrar na sua corrente sanguínea pela mucosa da boca.
Pelo esôfago, a bebida chega ao seu estômago e, até deixar esse órgão, somente 25% do etanol entrou no sangue. Os outros 75% só entrarão na corrente sanguínea quando a bebida chegar ao seu intestino delgado, órgão cheio de vasos e membranas permeáveis.
Para que todas as moléculas de etanol entrem na circulação e se espalhem pelo seu corpo, são necessários de 15 a 60 minutos. Esse tempo vai depender de alguns fatores como a presença de comida no estômago e a velocidade com que você bebeu, por exemplo.
Depois de chegarem no seu sangue, as moléculas de etanol são transportadas para todos os tecidos que têm células com alta concentração de água, órgãos como seu cérebro, fígado, coração e rins.
Dentro do seu fígado, 90% das moléculas de etanol são metabolizadas (quebradas em partes menores para facilitar sua eliminação). Este órgão processa por hora o equivalente a uma lata de cerveja. Acima dessa quantidade, o etanol passa a intoxicar gradativamente seu organismo.

Quais os efeitos do álcool nos seus órgãos?
– Cérebro
Quando o etanol carregado pelo sangue chega ao seu cérebro, ele estimula os neurônios a liberar uma quantidade extra de serotonina. Esse neurotransmissor serve para regular o prazer, o humor e a ansiedade. Por isso, um dos primeiros efeitos do álcool é lhe deixar desinibido(a) e eufórico(a).
No entanto, se você continuar bebendo, outros dois neurotransmissores são afetados. O etanol inibe a liberação do glutamato, que por sua vez regula o GABA, substância esta que faz os neurônios trabalhar menos. Sem o controle do glutamato, mais GABA é liberado no cérebro, fazendo você perder a coordenação e o autocontrole.
– Estômago
O etanol irrita a mucosa do seu estômago, dificultando a digestão e aumentando a produção de ácido gástrico. Isso gera aquela típica sensação de enjôo e mal-estar.
O vômito funciona como um mecanismo de autodefesa, comandado pelo cérebro, contra a ação agressiva do álcool no estômago. Após vomitar, você sente uma sensação de alívio porque termina a irritação da mucosa pelas moléculas do etanol.
– Rins
Quando você bebe, sente mais vontade de urinar, mas isso não acontece somente por causa da quantidade de líquido ingerido. O etanol age na hipófise (glândula do cérebro), inibindo a produção de um hormônio que controla a absorção de água pelos rins. Com menos líquido absorvido, mais urina é eliminada.
– Coração
Um efeito colateral deste excesso de urina explicado anteriormente, acaba atingindo seu coração, pois, junto com ela, são eliminados minerais importantes como magnésio e potássio que ajudam a manter o batimento cardíaco. Por isso, durante e após uma bebedeira, o ritmo do seu coração pode apresentar alterações prejudiciais.
– Fígado
O álcool é um dos principais causadores de cirrose hepática, podendo destruir seu fígado lentamente. O mais preocupante, porém, é que a maioria dos portadores desconhece sua condição, uma vez que a doença, em geral, evolui silenciosamente.
################################################################################################################################

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: