Apenas 1% doa sangue em MG


Hemominas pode parar de atender a casos que não sejam de urgência
A população mineira tem sido pouco atuante na doação de sangue. Até o mês de agosto deste ano, apenas 1,12% dos quase 20 milhões de mineiros doou. O número está longe do recomendável pela Organização Mundial de Saúde (OMS), que é de 3% a 5% da população. A situação ainda fica pior com a diminuição no número de doadores nos últimos anos. A Fundação Centro de Hematologia e Hemoterapia de Minas Gerais (Hemominas) já admite a possibilidade de não atender mais os casos que não sejam de urgência, se a situação persistir.

Levantamento solicitado por O TEMPO à Hemominas mostra que o número de doadores passou de 230 mil, em 2010, para 227 mil, em 2011, e 219 mil, em 2012, entre janeiro e agosto. A queda do ano passado para este ano foi de quase 4% – números preocupantes num contexto de cada vez mais demanda por sangue, com a quantidade de acidentes de trânsito, por exemplo.

Atualmente, as 20 unidades do Estado trabalham com um volume 30% abaixo do ideal de sangue RH negativo, que possui mais saída. No geral, o volume está 18,5% menor do que o normal. “Se o número cair mais, podemos ficar comprometidos. Casos que não são de emergência poderão não ser mais atendidos”, disse a gerente de coleta externa da Hemominas, Débora Carvalho.

“A característica do mineiro, e do brasileiro em geral, é a de doar na hora em que alguém da família ou algum conhecido estiver precisando de sangue. Aí, sim, existe mobilização. Fora isso, ainda são poucos”, acrescentou a gerente.

Exemplos. Na contramão da queda, o engenheiro Guilherme Mendonça Amaro, 40, é frequentador do hemocentro da capital há 18 anos. “Muita gente precisa desse ato simples, e fico feliz em poder ajudar. Posso dormir tranquilo”, afirmou.

O estudante Willian Nogueira, 20, é outro atuante no hemocentro. “Há três anos sempre vou lá. As pessoas precisam de mais consciência. Sempre que posso também incentivo amigos a doarem”, disse.
Hemocentros podem ter mais horários
Os horários de funcionamento dos hemocentros poderão ser ampliados em breve, em todo o Estado. A Hemominas está estudando formas de aumentar a duração do atendimento para favorecer pessoas que trabalham durante todo o dia e não podem comparecer aos postos para doarem sangue.
Atualmente, a unidade de Belo Horizonte fica aberta entre 7h e 18h. No interior os horários são ainda mais reduzidos, e que alguns centros funcionam em um só turno – o que dificulta a vida de doadores no Estado.

“Realmente temos esse problema. Muitas pessoas falam que não podem ir doar porque não podem sair no horário do trabalho para irem até os centros. Estamos estudando todas as possibilidades”, afirmou a gerente de coleta externa da Hemominas, Débora Carvalho.

Agendamento. Algumas unidades já disponibilizam o serviço de agendamento online, no site da Hemominas, que permite ao doador escolher pela internet o dia e a hora do atendimento para a coleta. (JC)
Por:JHONNY CAZETTA
################################################################################################################################

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: