Diversidade brasileira,Festival Natura Musical em BH


Foram anunciados ontem os artistas que participam da segunda edição do Festival Natura Musical, que será promovido em 24 de junho em Belo Horizonte, em diversos locais, com entrada franca.
Por:Walter Sebastião
Na Praça Duque de Caxias, Região Leste, vão se apresentar Catibiribão, Jazz Mineiro Orquestra e Naná Vasconcelos, Graveola e o Lixo Polifônico, Otto, Tom Zé e Malluh Magalhães. Na Praça JK, região Centro-Sul, tocam Flautistas da Proarte, Márcia Castro, Vander Lee, Roberta Sá, Thiago Delegado, Yamandú Costa e Hamilton de Holanda. E na Praça da Estação ocorrem apresentações de Nenêm e Teresa Cristina, Flávio Renegado e Emicida, Seu Jorge e Criolo, Gilberto Gil e convidados. O evento mantém o perfil de fomento e promoção da música brasileira, e na edição de 2012, promete encontros de estéticas. O encerramento fica por conta de Gil, que traz à cidade seu show de forró.

Boa recepção O Festival Natura Musical, depois de três edições paulistas, em que misturava atrações nacionais e internacionais, ganhou no ano passado sua primeira versão mineira, apenas com música brasileira, que pela boa recepção, como conta Mônica Gregório, diretora de Comunicação e Marketing da Natura, redefiniu o perfil da proposta, que agora se volta para a produção nacional. Até 2013, o evento, com o mesmo perfil, chegará a Salvador e Belém. O objetivo, explica Mônica, é a promoção da cultura brasileira com abrangência e diversidade, contemplando valores regionais, ações de inclusão social por meio da música, resgate de manifestações de raiz, além da promoção de novos talentos. “Sentimos que havia carência no Brasil de grande festival mostrando o que a música brasileira tem de melhor”, explica Karen Cavalcanti, gerente de Marketing Institucional e responsável pelo Natura Musical. “Vamos repetir a festa de 2011”, garante.

A segunda edição do festival, para o cantor e compositor Flávio Renegado, confirma que Belo Horizonte vem conseguindo atrair grandes empresas, atentas ao que vem ocorrendo no setor cultural. “E que têm preocupação de manter viva a música brasileira na sua diversidade”, acrescenta. Ele se apresenta ao lado do rapper Emicida, cujo show recente no Barreiro provocou polêmica e até a detenção do cantor. “Rap é para provocar reflexão. Nossa pauta é liberdade de expressão, não apologia ao crime”, afirmou o mineiro, solidário ao colega paulista. O violonista Thiago Delegado, por sua vez, considera que ações como a da Natura criam condições de fazer música com boa infraestrutura, “o que traz a possibilidade de sermos mais ousados”, observa. Ele considera ainda que ser selecionado para evento de empresa que há muito apoia a cultura abre espaços importantes para a carreira.

As praças que vão receber os shows ganham infraestrutura de serviços de alimentação, transporte, segurança, sanitária etc. Elas foram escolhidas em função de serem de fácil acesso, pela capacidade de receber com conforto o público esperado, pelo fato de estarem em diversas regionais e de permitirem circulação do público entre elas. A redução da programação dedicada às crianças, segmento em que o festival tem investido, segundo os organizadores, deve-se ao fato de haver poucos trabalhos na área, já que a intenção é não repetir grupos já mostrados.
################################################################################################################################

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: