Associação de Paneleiras de Goiabeiras (APG) ganha certificado da ONU



Apesar do título, as reais homenageadas não sabiam que haviam sido contempladas

ERIK OAKES – GAZETA ONLINE

A Associação de Paneleiras de Goiabeiras (APG) ganhou reconhecimento internacional. Agora, o grupo possui o certificado 2010 Best Practices – Dubai International Award for Best Practices to Improve the Living Environment (2010 Melhores Práticas – Prêmio Internacional de Dubai para Melhores Práticas para Melhoria das Condições de Vida), distribuído pelo Município de Dubai, dos Emirados Árabes Unidos, e a Organização das Nações Unidas para os Assentamentos Humanos (UN-HABITAT).



O trabalho realizado pela Associação, que tem o apoio da Secretaria de Cultura de Vitória, foi classificado nas categorias Engajamento Cívico e Vitalidade Cultural, Respeito à Diversidade Cultural, Redução da Pobreza, Geração de Trabalho e Renda, Geração de emprego, Igualdade de Gênero e Inclusão Social, Poderes de decisão para as Mulheres.

foto: Gildo Loyola
Paneleiras
Apesar do título, as reais homenageadas não sabiam que haviam sido contempladas

Apesar do título, as reais homenageadas não sabiam que haviam sido contempladas. “Nós ficamos sabendo dessa notícia através da imprensa. Não havia chegado nada para a gente aqui. Mas gostei muito da informação e já passei para os meus clientes, que também ficaram empolgados e falaram da importância do nosso trabalho”, contou Jecilene Correa Fernandes, paneleira há 24 anos e faz parte da Associação.

A iniciativa foi incluída num banco de dados internacional e, junto com outras, está acessível à pesquisa. As implicações políticas e lições de Melhores Práticas são, ainda, incluídas no guia Estado das Cidades no Mundo – Relatório Cidades e no Relatório Global sobre Assentamentos Humanos.

Além disso, um selo de qualidade foi estabelecido para os utensílios de barro. Os resultados incluem aumento da produção e maior renda para famílias, com maior valorização deste ofício pela sociedade, e o reconhecimento e valorização da sua auto-estima entre esses ceramistas.

As paneleiras
A APG foi criada em 1987 no bairro de Goiabeiras, que é um dos mais densamente povoados de Vitória. Seus principais objetivos são afirmar o ofício de oleiro, refletindo uma tradição indígena que se estende por quatro séculos entre os Tupi-Guarani e Una, tribos indígenas, promovendo o desenvolvimento econômico local e preservando a identidade cultural da região.

Atualmente 120 membros fazem parte da Associação, dos quais 80% são mulheres. O grupo existe para proteger estes trabalhadores, defender seus interesses e proporcionando-lhes condições de trabalho exigidas pelo seu ofício: fazer panelas de barro à mão, ao ar livre e coloridas com tanino, utilizando os recursos naturais de forma sustentável através de técnicas adequadas extrativistas que preservam o meio ambiente.

Um programa de educação ambiental focado na coleta sustentável do tanino e a aquisição de direitos de extração de argila no Vale do Mulembá também estão ajudando a preservar o ecossistema local.

Em 2002, esta prática foi registrada no Livro do Conhecimento – Ofício Paneleiras como parte do Patrimônio Cultural do Brasil, e agraciada com o Prêmio Top 100 de Artesanato, em 2006, pelo Sebrae.

Com informações da Secretaria Municipal de Cultura de Vitória.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: